quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Heloísa pulou do livro e ganhou movimento!


A história de Heloísa começou no livro e agora ganha movimento em um curta-metragem em animação. Também fazem parte desse projeto transmídia o documentário "Todos com Todos" e o audiobook, com narração da autora.

Como é nascer e viver em um mundo onde a diversidade é tão pouco valorizada? O livro "Por que Heloísa?" narra a primeira infância de Heloísa, uma menina com paralisia cerebral, suas relações familiares e o início de sua vida escolar. O curta-metragem dá continuidade à trajetória de Heloísa a partir do seu primeiro dia de aula em uma escola comum. Ambos são baseados em fatos reais. E, para se somar à legitimidade dessa história, o documentário "Todos com Todos" registra experiências inclusivas de crianças com deficiência em escolas comuns das redes pública e privada.

O projeto transmidiático "Por que Heloísa?" foi concebido com a intenção de gerar a reflexão coletiva. Como podemos mudar nossa forma de olhar as questões relacionadas à deficiência e à existência humana e colaborar, na prática, para tornar o mundo melhor para TODOS?

Autora: Cristiana Soares
Ilustrações do livro: Ivan Zigg
Editora do livro: Companhia da Letrinhas
Roteiro do curta-metragem: Cristiana Soares e Carolina Ziskind
Ilustrações e direção de animação do curta-metragem: Ari Nicolosi
Direção de arte do curta-metragem: Camila Carrossine
Música do curta-metragem: Hélio Ziskind
Concepção e argumento do documentário: Cristiana Soares
Direção do documentário: Marcos Del Fiol
Produção do curta-metragem / documentário / audiobook: Conteúdos Diversos
Realização do curta-metragem / documentário / audiobook: Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo e TV Cultura de São Paulo

Para conhecer a página do projeto "Por que Heloísa?" no Facebook, clique aqui.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Salvando o dia

Foto: Bárbara Silva

Hoje eu acordei muito triste. Com a sensação de não saber lidar com esse mundo. A contragosto, saí debaixo das cobertas para enfrentar problemas que ainda não sei como resolver.

Bebi meu café com leite e abri meus e-mails. Lá estava o Alerta do Google me indicando um link do "Por que Heloísa?". Abri. E o impacto dessa foto foi como abrir uma janela para o sol.

Sim, eu não estava errada: existe algo mais importante.

Existe uma nova geração que está tendo contato com as possibilidades de mudanças. E que estou tendo uma pequena contribuição nisso.

Meu dia tá salvo.

Vejam aqui de onde eu tirei essa foto.


segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Mesa-redonda "Valeu Professor", no CCSP


Lilian Barone, a mediadora, e os autores Fernando Bonassi, Philippe Barcinski e Cristiana Soares.

Em pauta: educação, literatura e inclusão. Para mais informações sobre o evento "Valeu Professor", promovido pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, clique aqui.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Encontro entre Heloísas no Memorial


Heloísa Prieto, Naílton Matos e Cristiana Soares

Nesse último sábado, 13, participei como convidada do ciclo de palestras Entre a diversidade e a identidade: encontros com a literatura brasileira contemporânea, coordenado pelos professores Rita Couto, Murilo Jardelino e Maurício Silva, no Memorial da América Latina. Levei minha Heloísa na bolsa e no coração.

O tema do dia foi Literatura brasileira contemporânea e criança. Tive a grande honra de dividir a mesa com a escritora Heloisa Prieto, que é uma referência para mim. Ela já conhecia e fez elogios públicos ao Por que Heloísa?.

Com a mediação precisa do professor Naílton Matos, nossas exposiçoes renderam uma ótima conversa a respeito de linguagem e conteúdo na literatura infantil nos dias de hoje. A platéia contribuiu com perguntas relevantes que fomentaram o debate.

Ao final, uma moça, estudante de pedagogia, veio falar comigo. Disse que foi especialmente para me ver pois havia lido o Por que Heloísa? e se encantado. Segundo ela, o livro mudou a sua forma de olhar o mundo.

O que eu posso dizer em situações como essas? Só ficar silenciosamente emocionada.

O evento acontecerá até o dia 27, aos sábados. Veja programação completa aqui.

quinta-feira, 17 de abril de 2008

e-mail da mãe do Yuri



Oi, Cristiana,

(...)

Pois o Yuri amou o Por Que Heloísa?. Passou a ter uma compreensão muito maior sobre as diferenças do irmão, passou a defendê-lo das "pessoas que não entendem" (palavras dele, Yuri, do alto de seus 7 anos). Teu livro foi essencial em nossas vidas. E o Yuri quis passar adiante

Uma vez por semana, tinha a roda da leitura. E o Yuri levou Por Que Heloísa? pra professora e sugeriu como tema da roda. O livro foi lido por semanas, entusiasticamente pelas crianças. Mas eu não estava sabendo disto.

Para minha imensa e muito feliz surpresa o tema escolhido pela turma do Yuri foi "Aprendendo com as diferenças”, baseado no teu livro! Eles "recontaram" a história com suas palavras e ilustrações. Montaram seu livro Aprendendo com as diferenças.

Fiquei orgulhosa por demais do meu menino levar o tema inclusão para sua escola. E devo te dizer, fez muita diferença mesmo. Alguns coleguinhas conheciam o Caio, mas o olhavam de um modo "estranho". Hoje, recebo cartinhas e convites para festinhas para "Yuri e Caio" com frases estilo "nós amamos o Caio".

Posso te dizer que os próprios colegas do meu Yuri deixaram de ver o Caio como anormal, esquisito, para ser simplesmente diferente. Nos encontros da escola, quando levo o Caio, as crianças o beijam, o abraçam, cantam e brincam com ele.

Sei que o caminho é longo, mas a inclusão é possível sim. Minha aposta maior reside nas futuras gerações... do Yuri, do Caio e seus amiguinhos. Para que eles sigam contando a história de Heloísa com esse movimento transformador de olhares.

Obrigada mais uma vez por tua atitude de compartilhar a história de vocês com a gente.

Bjs em ti, em Luísa e em Lorena.

Dinha - Cláudia Lacerda - http://dinhalacerda.blogspot.com


quinta-feira, 20 de março de 2008

Entrevista Rádio Nova Difusora


Hoje estive em Osasco para participar do programa da Ana Paula Rossi, na Rádio Nova Difusora 1.540-AM. Fui recebida com muito carinho pela Deusana, a produtora/jornalista, e pela própria Ana, mãe de três filhas com essa carinha de menininha. As duas profissionais são supersimpáticas e me senti parte da casa.

O bate-papo durou aproximadamente uma hora. Falamos sobre o "Por que Heloísa?", educação, inclusão, cidadania e direitos das pessoas com e sem deficiência. Aproveitamos para trocar figurinhas e conselhos de mãe, é claro.



Olha a Deusana aqui antes da reunião de pauta.