terça-feira, 6 de novembro de 2007

Heloísa e as laranjas, na Folha de Londrina



Por Marcos Losnak

Meu avô, quando estava bem velhinho, vivia dizendo que as pessoas eram como laranjas. Todas iguais e, ao mesmo tempo, todas diferentes umas das outras.

Ele esparramava as laranjas da fruteira em cima da mesa e explicava que todas elas eram redondas e amarelas. Depois, começava a indicar as diferenças entre elas. Uma era mais achatada, outra mais longa. Uma tinha a casca lisa, outra a casca mais grossa. Uma cheia de pintas, outra repleta de verrugas.

Mas meu avô não parava aí. Cortava todas as laranjas ao meio e mostrava que não eram apenas parecidas por fora. Também eram semelhantes por dentro. E, logo em seguida, apontava as diferenças. A quantidade de sementes, os vários formatos, a disposição dos gomos, as cores, as doces, as azedas e muito mais.

Ele falava que, apesar das diferenças, todas as laranjas viviam juntas, numa mesma árvore, a laranjeira. E as árvores também viviam juntas, uma ao lado a outra, no pomar.

Com toda essa história, meu avô queria dizer alguma coisa sobre a necessidade das pessoas conviverem com as diferenças. Se relacionarem com as diferenças de maneira natural e tranqüila, sem nenhum bicho-de-sete-cabeças. Algo bem semelhante ao que Cristiana Soares realiza em ''Por Que Heloísa?'', livro lançado pela Editora Companhia das Letrinhas com ilustrações de Ivan Zigg.

''Por Que Heloísa?'' é o primeiro livro publicado no Brasil que apresenta às crianças a história de uma menina com paralisia cerebral. Uma criança diferente de outras crianças e, ao mesmo tempo, igual a toda e qualquer menina.

De maneira simples e sem sisudez, Cristiana Soares revela a vida da pequena Heloísa, seu cotidiano, sua maneira de ser, suas necessidades especiais e afetivas. Também revela as dificuldades iniciais que todos possuem para se relacionaram com pessoas diferentes. Demonstra como a diferença pode ceder naturalmente lugar à solidariedade. E como a solidariedade pode levar à compreensão de uma ampla diversidade humana.

Assim como meu avô demonstrava que as laranjas são diversas, ''Por Que Heloísa?'' demonstra que as crianças também são diversas. E que todas devem viver ao lado de outras crianças. Como as laranjas num mesmo pé. Como as laranjeiras lado a lado, num mesmo pomar.

3 comentários:

Luciana B disse...

Lindo, lindo, lindo...

Cinthia disse...

Que coisa mais fofa esse texto fofo desse moço fofinho...

raquel disse...

Que lindos ensinamentos... vou comprar seu livro e pedir para a professora da minha filha fazer um debatinho na sala de aula...
Beijos.